capablog_txtNatal
21
dez

O Natal de um bom Cervejeiro

Nesta época, quando chegam as festas de final de ano e o frio começa a se intensificar no hemisfério norte, surgem as tradicionais cervejas natalinas (ou cervejas festivas ou, ainda, cervejas de inverno). Na Alemanha, essas cervejas são produzidas com matérias-primas especialmente selecionadas para assegurar a qualidade da bebida e recebem uma carga de malte  maior para a produção de uma cerveja mais alcoólica e encorpada, ideal para combater o frio e acompanhar os pratos regionais. Assemelham-se a uma cerveja bock ou doppelbock.

Já na Bélgica, na Inglaterra e nos EUA, é comum que as cervejas de Natal sejam produzidas com adição de diversos ingredientes regionais, como ervas, casca de frutas e especiarias, conferindo um caráter condimentado que torna a cerveja ainda mais especial para a ocasião.

Aqui no Brasil não se segue muito essa tradição – poucas cervejarias produziram ou produzem cervejas específicas para essa época do ano. A mais antiga talvez seja a Eisenbahn Wiehnachts, e a última que experimentei foi a Bamberg Weihnachts, produzida com 30% de malte de centeio e um toque de malte defumado. Uma cerveja que eu certamente levaria para a ceia de natal deste ano!

rotulo

Foto: Arquivo pessoal

Na ausência de cervejas natalinas brasileiras, seguem algumas sugestões de estilos clássicos que combinam com pratos de Natal:

-    Para um tradicional bacalhau assado com batata, a leveza e a refrescância de uma boa pilsen ou de uma bitter inglesa é uma ótima opção. Exemplos clássicos desses estilos seriam, respectivamente, a Pilsner Urquell e a Fuller’s London Pride. Bons exemplares regionais seriam a Ouropretana Pilsen e a Küd God Save the Queen.

- Para um peru assado, repasso a sugestão de Garret Oliver, mestre-cervejeiro da Brooklyn e referência em harmonização com cervejas: uma bière de garde ou uma pale ale belga. Exemplos clássicos seriam, respectivamente, a Jenlain Ambrée e a De Koninck Ambrée. Por essas bandas não se encontra facilmente uma bière de garde, então é melhor ir de Jenlain mesmo. Já a Eisenbahn Pale Ale é uma boa opção nacional para o segundo estilo.

- Finalmente, para quem vai de pernil de porco, escolha uma doppelbock ou uma dubbel belga e seja feliz! Exemplos clássicos seriam, respectivamente, a Paulaner Salvator e qualquer cerveja trapista dubbel, como Westmalle, Rochefort ou La Trappe. Quanto às nacionais, eu não hesitaria em escolher a Bamberg Bambergerator ou a Wäls Dubbel.

Saúde, feliz Natal a todos e um abraço!

Por: Rafael Reis

21.12.2015

Veja também

Comentários